1º Encontro com os Stakeholders do projeto

Friday, 21 February 2014 Posted in StarTree, Alentejo Region

alentejo RSG1 250This article in English

14 de novembro, 2013

No início do encontro foi realizada uma breve apresentação do projeto, assinalando as definições mais relevantes, nomeadamente Arvore Multifuncional (MPT) e produtos florestais não lenhosos (NWFP). Portugal tem o caso estudo Alentejo (NUT2) para o qual foram selecionados como produtos NWFP: a cortiça, o pinhão e os cogumelos.

Para estes produtos terá de ser disponibilizada informação requisitada pelos diferentes grupos de trabalho do projeto. No entanto, pode ser incluída de forma complementar informação relativa a outros produtos que as Partes Interessadas considerem relevantes, como por exemplo o mel e a resina. Foi ainda referido que de futuro haverá um caso estudo intensivo de gestão de recursos, que irá contemplar uma área do concelho da Chamusca para a aplicação de uma ferramenta de gestão.

Neste primeiro encontro, pretende-se uma troca de ideias e de informação entre as Partes Interessadas e a equipa do projeto. Prevê-se que estes encontros deverão ter um agendamento anual durante o período do projeto, podendo ser agendados mais de acordo com Partes Interessadas. Algumas das entidades participantes, poderão ter um papel mais recetor do que dador de informação, como possivelmente a Forestis.

Nesta reunião, não puderam estar presentes representantes de todas as Partes Interessadas convidadas, porque foi agendada uma reunião paralela. Foi pedido aos participantes uma sugestão relativamente ao técnico a convidar da parte do ICNF.

A informação colecionada e produzida estará disponível na área pública do site do projeto STARTREE (http://www.star-tree.eu).

O grupo de trabalho WP2, sobre silvicultura e gestão florestal, é da coordenação da professora Margarida Tomé. Pretende-se definir temas relevantes para a silvicultura e gestão florestal para os produtos selecionados e coligir informação sobre esses temas. A recolha da informação pode ser realizada de preferência na região NUT Alentejo, com instalação de parcelas ou reativação de parcelas em diferentes locais, como por exemplo a Herdade da Cascavel que tem um ensaio que pode ser reativado com ajuda da Associação de Coruche. No entanto, não será possível chegar a resultados durante o decorrer do projeto, trata-se apenas de iniciar a coleção de dados.

No caso do Pinheiro manso vão ser instalados 2 ensaios de fertilização e rega, que serão financiados durante 2 anos pelo projeto FCT cujo coordenador é o Luís fontes. A Maria João (INIAV) tem 2 parcelas de pinheiro manso com inventário de cogumelos e ficou de fazer um orçamento para continuar a recolha de mais dados no decorrer do projeto.

No âmbito de cada grupo de trabalho do projeto foram produzidos diversos inquéritos e questionários para coligir informação junto dos parceiros.

No âmbito do WP2:

• Bibliografia gray literature sobre silvicultura e gestão florestal coligida pelos investigadores

Foi chamada atenção pelos participantes de que doutorada Alexandra e o professor Santos pereira estão a fazer um trabalho de compilação de publicações ISI por temas de interesse

• Inquérito com 24 questões dirigido a instituições/entidades com alguma dimensão.

Este inquérito será traduzido para obter português, numa primeira fase precisamos de feedback junto das Partes Interessadas sobre a perceção das questões e posteriormente o seu preenchimento. Por exemplo: Quantas florestas gere? Definir o termo floresta, se é um povoamento ou uma forest holding.

• De forma meramente informativa existem 2 bases de dados FORSYS e FORMODELS para divulgar junto das Partes Interessadas.

No âmbito do WP3, foi elaborado um questionário com 43 perguntas obrigatórias a realizar a junto de 1500 agregados familiares por entrevista telefónica, sendo que a primeira pergunta seleciona quem tem ligação à floresta. Como vai ser um serviço contratado, estamos à espera do método de amostragem que o grupo de trabalho vai enviar, para obter orçamento junto das empresas de sondagem. Neste inquérito poderão ser acrescentadas perguntas que as Partes Interessadas pensem ser relevantes.

No âmbito do WP4, é necessário listar a legislação e outro tipo de informação de dimensão institucional relativamente aos produtos selecionados no caso estudo Alentejo. Esta tarefa está sobre a coordenação do professor Pedro Ochoa.

No âmbito do WP5, é necessário listar as revistas e casos de inovação relativamente aos produtos selecionados para Portugal. O objetivo é depois divulgar no âmbito do projeto. Segundo a Joana Godinho (INIAV) a herdade do Freixo do meio tem uma lista de casos de inovação. Esta tarefa também está sobre a coordenação do professor Pedro Ochoa.

No espaço de debate deste encontro foram abordados os seguintes temas:

APFCoruche: Existe um artigo que menciona um marcador/proteína molecular para determinar a qualidade da cortiça, que tem muito interesse do ponto de vista pratico desenvolver.

Margarida Tomé: Este tema sai fora do âmbito do projeto uma vez que requer análises químicas.

APFCoruche: Qual abordagem do projeto para o tema montado versus pastagens?

Margarida Tomé: Este tema tem uma abordagem direta no projeto AGFORWARD do João Palma e da Joana Paulo.

INIAV: Nas parcelas instaladas no âmbito do projeto podem ser incluídas colmeias. A existência de uma Região DOP Alentejo para o mel, é uma mais-valia para os proprietários, para alem do serviço de polinização.

Margarida Tomé: As parcelas para colocar colmeias exigem uma área de maior continuidade espacial do tipo de povoamento, e as parcelas que se pretendem instalar são de menor dimensão.

C.Lezirias: Porque continuamos a investir em povoamentos puros? Qual o impacto na sanidade entre povoamentos mistos e puros? Seria importante avaliar o qual o efeito de se continuar a optar por monoculturas que trazem problemas fitossanitários, os quais se têm justificado muitas vezes com o chavão das alterações climáticas.

Margarida Tomé: Existe um estudo no INRA (France) sobre a estrutura da paisagem que dá algumas respostas.

C.Lezirias: Existe um artigo de Augusta Costa com um ensaio instalado nas Lezírias que procura relacionar a produtividade do montado relativamente ao tipo de gestão.

Existe um projeto (LTER) para instalar parcelas Macro, ou aproveitar parcelas já instaladas, com o objetivo de recolher dados sobre diferentes tópicos no mesmo local. No entanto, isto requer a existência dum compromisso por partes das entidades que gerem os locais onde essas parcelas são instaladas.

Seria importante implementar uma tipologia de referência para o montado para estudar as lacunas de investigação. Muitas vezes num ensaio sobre um determinado local questiona-se a sua extrapolação para outros locais.

Os participantes foram convidados a enviar tópicos relevantes pós reunião.

eu-55
This project has received funding from the European Union’s Seventh Programme for research, technological development and demonst ration under grant agreement No. 311919

Built with HTML5 and CSS3
Website created by H&R Design Studio 
Icons from Icons8

  • Last Modified: Tuesday 18 April 2017, 13:11.